Confira 3 motivos para sua empresa estar nas redes sociais

Em tempos em que as redes sociais se tornaram um vício e indispensáveis na vida de um batalhão de pessoas, é quase incomum não vermos uma marca, mostrando sua cara no Facebook ou Instagram. É mais incomum ainda, vermos pessoas tentando encontrar os contatos de um estabelecimento na lista telefônica, quando elas podem ter esses dados e outras informações relevantes, nas plataformas sociais.

O fato é que, em meio à modernidade e o surgimento e aprimoramento dos aparatos tecnológicos, ainda existem empresas que preferem povoar o submundo do desconhecimento e acabam perdendo com isso. Para entender de forma mais concreta como as redes sociais podem ser uma importante ferramenta para qualquer organização, vejamos abaixo seus três propósitos principais.

  1. Funcionar como um termômetro de como o público em geral enxerga a sua marca e produtos
    Isso ajuda a posicionar-se e caminhar com um pouco mais de luz. Diferente de uma pesquisa formal, na qual os entrevistados são questionados intencionalmente e com um objetivo final, nas redes sociais os clientes espontaneamente e sem qualquer estímulo direcionado lhe darão opiniões valiosas sobre o que pensam dos seus produtos, serviços e principalmente a melhor e pior forma de utilização dos mesmos.
  2. Atuar como uma “Central de Atendimento ao Cliente”
    Por meio das redes sociais, a empresa saberá antes de qualquer outro meio as maiores verdades e as coisas urgentes e importantes que deve saber. E não adianta a preocupação de antecipar-se aos problemas, afinal, eles simplesmente aparecem de onde menos se espera. Seja porque um funcionário no ponto de venda não tratou bem algum cliente, porque a mercadoria estava em falta ou até mesmo porque a empresa não se preparou para um bom serviço.

Um pequeno deslize replicado para um número grande de clientes atuais e em potencial fez muitos executivos enxergarem o social business como uma ferramenta estratégica. Hoje são contratados profissionais de comunicação e marketing para desempenharem tal função, que necessariamente deve estar vinculada aos objetivos desses departamentos. De uns anos para cá, foram criados muitos cursos de extensão e até pós-graduação para quem deseja atuar na área. Tenha profissionais capacitados!

  1. Construir uma boa reputação para a sua marca
    Esse item está atrelado aos outros dois, mas assim como toda ação de comunicação e marketing, as redes sociais precisam atender aos objetivos da empresa, ou seja, ao posicionamento e a imagem que se deseja atingir, caso contrário nada disso faria sentido.

Hoje, temos várias formas interessantes de fazer publicidade nas redes sociais, a mais comum é a compra de mídia diretamente, onde a empresa coloca um botão, um banner, um link ou tweet patrocinado. Tem diversas vantagens: a primeira e mais importante é calcular o custo em uma quantia que caiba no tamanho do seu bolso, a segunda grande vantagem é que podemos medir facilmente e saber se está tendo ou não retorno sobre o investimento. Portanto, invista nas redes sociais!

Nessa mesma linha, uma empresa de alimentos, por exemplo, em vez de publicar assuntos claramente publicitários como “compre nosso leite condensado”, pode criar conteúdos informativos e ensinar a fazer um delicioso bolo, passar a lista de ingredientes e indicar onde comprá-los, tudo isso gratuitamente. O mundo da internet e, principalmente, das redes sociais está mudando muito rápido e é importante que sua empresa saiba como seguir as tendências.

Vale ressaltar que, 1 bilhão de pessoas no mundo utilizam redes sociais e o brasileiro é um dos que mais acessam. Segundo pesquisa realizada este ano pela Nielsen, provedora global de informações e insights sobre consumidores, o desejo de dar opiniões sobre produtos e serviços é citado por 68% dos usuários de redes sociais, ou seja, cada vírgula que sua empresa posta nas redes impacta um número exorbitante de pessoas.

 

*Pontos elaborados por Claudio Gandelman da Endeavor, fundador e CEO do Teckler , rede social que remunera os internautas pelo conteúdo produzido.